Quem somos

Joly_Campo_2009

Carlos Alfredo Joly

Investigador principal

Universidade Estadual de Campinas (Unicamp)

Carlos Alfredo Joly graduou em Ciências Biológicas da Universidade de São Paulo/USP (1976) e fez o seu mestrado em Biologia Vegetal na Universidade Estadual de Campinas/ UNICAMP (1979) e o seu doutorado em Botânica na Universidade St. Andrews/ Reino Unido (1982). Desde 1998 é Professor Titular em Ecologia Vegetal do Instituto de Biologia da UNICAMP, onde ensina cursos de graduação e pós-graduação.

Desde 2005 é o coordenador das Pesquisas Ecológicas de Longa Duração (PELD), concentrando-se na flora, estrutura e funcionamento da Mata Atlântica ao longo do gradiente altitudinal dos núcleos Picinguaba e Santa Virginia, Parque Estadual da Serra do Mar/PESM (http://www2.ib.unicamp.br/projbiota/gradiente_funcional/index.html).
Desde 2009 é o presidente do programa de pesquisa BIOTA/FAPESP (www.biota.org.br e http://www.bv.fapesp.br/en/17/biodiversity-research-biota/).

josbarlow

Jos Barlow

Investigador principal

Lancaster University

Jos Barlow concentra sua pesquisa nas respostas da biodiversidade às mudanças ambientais nos ecossistemas tropicais. Tem como objetivo entender como as paisagens florestais dominadas pelo homem podem ser gerenciadas para preservar a biodiversidade e os serviços do ecossistema e ao mesmo tempo manter o modo de vida da população rural. Trabalhou com um amplo número de taxa e estudou questões ambientais em muitos sistemas de manejo diferentes, inclusive florestas conservadas com corte seletivo, agroflorestas, plantações madeireiras de crescimento rápido, corte e queima, pecuária e agricultura mecanizada.

marcos

Marcos Aidar

Membro do projeto – Brasil

Instituto de Botânica

Dr. Marcos P.M. Aidar, Instituto de Botânica e Jardim Botânico, Estado de São Paulo, Brasil. Atua na área de botânica, com especialização em ecofisiologia vegetal. Seu interesse é o nitrogênio vegetal, as relações de carbono, fluxo de nitrogênio, interações entre a biosfera e a atmosfera, relações entre as plantas e a água e a fotossíntese.

luiz-aragao

Luiz Aragão

Parceiro do projeto ECOFOR

Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE)

Luiz Aragão é o chefe do laboratórioTropical Ecosystems and Environmental Sciences (TREES), do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE). Sua pesquisa concentra-se no entendimento dos impactos das mudanças ambientais no funcionamento das florestas tropicais, incluindo incêndios e o fluxo de carbono. Trabalhou na Universidade de Oxford (2004-2009) e na Universidade de Exeter (2009-2013) antes de se associar ao INPE. É coordenador da rede Fire-Associated Transient Emissions (FATE).

vó

Yvonne Vanessa Bakker

Estudante de doutorado

Unicamp (Universidade Estadual de Campinas)

Yvonne Vanessa Bakker, bióloga (2002) com mestrado em Ecologia (2015). É estudante de doutorado em Ecologia na Universidade Estadual de Campinas (Brasil) com o projeto: Influência da comunidade epifítica vascular na dinâmica do nitrogênio e do fósforo em Floresta de Mata Atlântica. Seu projeto de mestrado teve o objetivo de quantificar a biomassa das epífitas vasculares em uma floresta ombrófila densa aluvial (também conhecido como Restinga), através do desenvolvimento de um modelo alométrico. Possui experiência em Taxonomia Vegetal (Passifloraceae), Ecologia de Ecossistemas e Ilustração Botânica. Colabora com o Projeto Biota-Fapesp Gradiente Funcional na instalação e manutenção de parcelas permanentes na região da Mata Atlântica do Parque Estadual da Serra do Mar, em São Paulo.

erika

Erika Berenguer

Senior Research Associate

Lancaster University

Estou interessada na resiliência das florestas tropicais em paisagens antropogênicas. Especificamente, estudo de como as perturbações humanas como o corte seletivo e os incêndios afetam as reservas de carbono e a biodiversidade da Amazônia.

Heloisa

Heloísa Bortolin Bruno

Estudante de Mestrado

Instituto de Botânica

Heloísa Bortolin Bruno é bióloga (2014), Mestranda em Biodiversidade e Meio Ambiente do Instituto de Botânica, Estado de São Paulo. Ela está interessada em ecofisiologia vegetal, mais especificamente sobre o investimento de lignina em folha. Seu objetivo é analisar as estratégias ecológicas das comunidades e o funcionamento do ecossistema através das características foliares das plantas.

Lucas

Lucas de Siqueira Cardinelli

Estudante de doutorado

Unicamp (Universidade Estadual de Campinas)

Lucas é engenheiro florestal (2013), MSc em Botânica (2016, Universidade Federal de Viçosa, Brasil) e trabalha com ecologia e restauração florestal. Ele tem especial interesse em relação solo-planta e mudanças nas propriedades  do solo e seu funcionamento ao longo de um gradiente de distúrbio na Mata Atlântica.

Fabio

Fabio Fernandes Carvalho

Estudante de Mestrado

Instituto de Botânica

Fabio Fernandes Carvalho é biólogo (2012), aluno de mestrado do Dr Marcos Pereira Marinho Aidar (Instituto de Botânica-SP). Trabalha com ecofisiologia de plantas, eficiência do uso do nitrogênio e do fósforo na fotossíntese. Através da análise de características foliares e estratégias ecológicas, quer entender o funcionamento do ecossistema.

juliana-sampaio

Juliana Sampaio Farinaci

Estudante de pós-doutorado

Unicamp (Universidade Estadual de Campinas)

Juliana Sampaio Farinaci é bióloga, MSc em ‘Genética e evolução de populações‘ e DSc. em ‘Ambiente e Sociedade‘. Atualmente é pós-doutoranda na Universidade de Campinas (NEPAM/UNICAMP). Utiliza métodos de pesquisa participativa e informações espacialmente explícitas (como SIG) para pesquisar os temas que envolvem a integração entre a proteção do meio ambiente e o desenvolvimento social.

DSC02949 (1)

Sophie Fauset

Estudante de pós-doutorado

University of Leeds

Estou interessada nas respostas das florestas tropicais a perturbações naturais e humanas em várias escalas, desde a composiçäo de espécies até a fisiologia. Sou pós-doutoranda com o projeto ECOFOR, com o foco na modelagem ecofisiológica.

Filipe Franca

Filipe França

Research Associate

Lancaster University

Sou um ecólogo interessado na compreensão dos impactos ecológicos causados pela mudança do uso do solo em florestas tropicais. Especificamente, minha pesquisa foca nos impactos que atividades antrópicas, como corte seletivo e incêndios florestais, causam na biodiversidade e processos ecológicos na Amazônia.

Toby Gardner

Toby Gardner

Parceiro do projeto ECOFOR

Stockholm Environment Institute

Trabalha no Stockholm Environment Institute como pesquisador desde Janeiro 2014. Tem experiência de mais de dez anos com temas científicos e de ciência política relacionados a sustentabilidade, com ênfase no gerenciamento e preservação da biodiversidade e dos serviços do ecossistema em paisagens modificadas pela agricultura e silvicultura, e nas dificuldades em equilibrar a proteção do ambiente e o desenvolvimento rural. Antes de se associar ao SEI, esteve na Universidade de Cambridge durante cinco anos, onde ajudou a fundar a Rede Amazônia Sustentável, um grande consórcio de pesquisa interdisciplinar com o objetivo de estudar os desafios da sustentabilidade e do uso do solo em face do desenvolvimento rural da Amazônia Oriental. Participa ativamente de vários fóruns de ciência política, inclusive os relacionados aos temas de REDD+, manejo sustentável de florestas e biodiversidade. Publicou extensivamente sobre temas relacionados à biodiversidade, sustentabilidade ambiental da mudança no uso do solo nos trópicos com mais de 80 publicações científicas.

jolana-hanusova

Jolana Hanušová

Administradora do projeto ECOFOR

Lancaster University

Jolana trabalha como administradora do projeto ECOFOR. Tem MA em Filologia inglesa e portuguesa da Universidade Palacký, República Tcheca. Trabalhou em várias posições administrativas e também trabalhou como voluntária em um projeto ecológico-agricultural no sertão brasileiro. Além da sua posição no ECOFOR, também participa de um projeto de pesquisa que estuda o uso de línguas em quatro cidades britânicas com grande diversidade etnográfica.

alexander-lees

Alexander Lees

Parceiro do projeto ECOFOR

Museu Paraense Emílio Goeldi

*Foto autoria Rob Martin

Alex é um ecólogo cujo foco são os impactos das mudanças do uso do solo na diversidade taxonômica, filogenética e funcional das comunidades de aves tropicais. Atualmente é pós-doutorado no Cornell Lab of Ornithology, Cornell University, USA.

gareth-lennox

Gareth Lennox

Senior Research Associate

Lancaster University

Trabalho como pesquisador senior assossiado à Universidade Lancaster. Uso as abordagens matemáticas e estatísticas de modelagem para responder questões de planejamento de conservação e de ecologia teórica. Dentro do projeto ECOFOR, o foco principal da minha pesquisa é o desenvolvimento e a combinação de modelos espaciais da biodiversidade e sócioeconomicos para identificar as áreas no estado do Pará que oferecem o maior potencial para a conservação das florestas primárias remanecentes.

Malhi_Tambopata_cropped head shot

Yadvinder Malhi

Membro do projeto – Reino Unido

University of Oxford

Sou um cientista ambiental que estuda o funcionamento da biosfera e as suas interações com a atmosfera. Tenho uma fascinação e paixão particular pelas florestas tropicais.

Sou um Professor de Ciências ambientais na Escola de Geografia e Ambiente na Universidade de Oxford, líder do Programa Ecosystems Group no Environmental Change Institute e pesquisador (Jackson Senior Research Fellow) na Oriel College, Oxford. Diretor do Centro de Florestas Tropicas de Oxford, uma rede de departamentos universitários, ONGs e empresas locais que visa abordar questões sobre o futuro das florestas tropicais no século 21.

O foco da pesquisa é o impacto da mudança atmosférica global na ecologia, estrutura e composição dos ecossistemas terrestres, em particular as florestas temperadas e tropicais. Esta pesquisa aborda questões fundamentais sobre o funcionamento e a dinâmica do ecossistema e ao mesmo tempo proporciona resultados com relevância direta à conservação e a adaptação à mudança climática. Usamos técnicas diversas, inclusive trabalhos fisiológicos de campo, monitoramento ecológico de grande escala e longa duração, sensoriamento remoto e SIG, modelagemdo ecossistema e técnicas micrometeorológicas.

A minha equipe tem experiência em coleta intensiva de dados em florestas fascinantes mas de difícil acesso e de integrá-los aos dados de satélite e aos modelos para abordar temas relacionados a florestas tropicais.

Foto mauro (2)

Mauro Alexandre Marabesi

Pós-Doutorado

Unicamp (Universidade Estadual de Campinas)

Eu sou Biólogo com especialização em fisiologia ecológica de plantas. Me interesso pela eficiencia de uso dos recursos nas escalas da folha, indivíduo e comunidades e por trocas gasosas das folhas. Meu objetivo neste projeto é entender como a economia do uso dos recursos está ligada a ação antrópica na Floresta Atlântica.

Nidia

Nidia Mara Marchiori

Estudante de doutorado

Unicamp (Universidade Estadual de Campinas)

Nidia Mara Marchiori é bióloga (2009), mestre em Biologia Vegetal (2012) e doutoranda em Biologia Vegetal pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp – Brasil). Ela tem interesse em ecofisiologia de planta, especialmente nas estratégias de uso de nitrogênios pelas plantas e sua relação com a sucessão florestal. Seu objetivo é associar a estrutura com o funcionamento das florestas tropicais a fim de desenvolver uma nova ferramenta ecofisiológica para avaliar o status de conservação das florestas.

maira-padgurschi

Maíra Padgurschi

Estudante de pós-doutorado

Unicamp (Universidade Estadual de Campinas)

Sou bióloga com mestrado e doutorado em Biologia Vegetal pela Universidade de Campinas (Unicamp, Brasil). Meu trabalho se desenvolve no intuito de compreender como os bambus nativos influenciam a estrutura, dinâmica e funcionamento das Florestas Tropicais. A compreensão dos aspectos da história de vida, fisiologia e distribuição espacial dos bambus pode nos auxiliar a entender as transformações nessas florestas, tanto no contexto de mudanças climáticas quanto do impacto direto das atividades humanas.

Oliver Phillips

Oliver Phillips

Membro do projeto – Reino Unido

University of Leeds

Estou interessado na florística e na dinâmica ecológica das florestas tropicais e no seu papel fascinante (nas respostas e feedbacks) nos processos de mudança global.

andre-rochelle

André Rochelle

Estudante de pós-doutorado

Unicamp (Universidade Estadual de Campinas)

Biólogo (2005), Mestre em Ecologia Vegetal (2008) e Doutor em Biologia Vegetal (2013). O foco da minha pesquisa é distribuição de espécies no espaço e no tempo, para isso estudei Taxonomia, Fitogeografia, Geoestatística e Ecologia de Paisagem, especialmente na Floresta Atlântica. Atualmente sou Pesquisador de Pós-Doutorado na UNICAMP, trabalhando com Geoprocessamento e Ecologia de Paisagem no projeto temático ECOFOR.

LIANA

Liana Chesini Rossi

Coordenadora do trabalho de campo – Amazonia

Eu sou bióloga com mestrado em Conservação e Manejo da Vida Silvestre pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS – Brasil). Tenho interesse em ecologia de comunidades com ênfase nas respostas da fauna e flora frente aos diferentes usos do solo

marina

Marina Seixas

Coordenadora do trabalho de campo – Amazonia

Eu sou médica veterinária com mestrado em microbiologia pela Universidade de São Paulo. Atualmente eu tenho interesse em ecologia e biologia da conservação, especialmente nas dinâmicas entre modificações no uso do solo e impactos na fauna e flora, assim como, no desenvolvimento local.

edson

Edson Junior Ferreira Stefani

Estudante de doutorado

Unicamp (Universidade Estadual de Campinas)

Edson Junior Ferreira Stefani, possuí Doutorado em andamento no Departamento de Biologia Vegetal pela UNICAMP (Universidade Estadual de Campinas), atuando com o projeto de pesquisa “Análise de taxas de crescimento para comparações entre áreas de Floresta Ombrófila Densa Submontana e Montana no Parque Estadual da Serra do Mar, Núcleos Caraguatatuba, Picinguaba e Santa Vírginia no estado de São Paulo”. Mestre em Biologia Vegetal pela UNICAMP com a dissertação titulada “Estrutura, composição florística e similaridade entre áreas de floresta Ombrófila Densa Submontana e Montana do Parque Estadual da Serra do Mar, Litoral Norte São Paulo”, graduado em Ciências Biológicas pela UNESP (Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho), em 2010 foi bolsista FAPESP no Treinamento Técnico na UNICAMP realizando Fitossociologia de uma área no Parque Estadual da Serra do Mar, Núcleo Caraguatatuba, São Paulo que está sobre influência da Usina de Tratamento de Gás da PETROBRÁS em Caraguatatuba.

joseph-tobias

Joseph Tobias

Membro do projeto – Reino Unido

University of Oxford

Ecólogo evolutivo e ornitólogo com interesse nos processos que causam a especiação, estruturação de comunidades biológicas, e suas respostas às mudanças. O meu trabalho está progressivamente focado a questões mais aplicadas, inclusive o papel da biodiversidade na manutenção do funcionamento e dos serviços do ecossistema e as implicações para a política e o gerenciamento do uso do solo. Este trabalho reúne técnicas e inspirações a partir do comportamento animal, da filogenética molecular, macroecologia e a biologia da conservação. Os objetivos são entender como a biodiversidade está localizada através de uma variedade de escalas espaciais e temporais, e como aplicar estes conhecimentos a desafios relacionados ao gerenciamento de ecossistemas.

simoneaparecidavieira_51863

Simone Aparecida Vieira 

Membro do projeto – Brasil

Unicamp (Universidade Estadual de Campinas)

Dra. Simone Aparecida Vieira é pesquisadora na Universidade Estadual de Campinas, no Núcleo de Estudos e Pesquisas Ambientais (NEPAM-UNICAMP) e professora de Ciências ambientais no Programa de Ecologia do Instituto de Biologia, Universidade Estadual de Campinas (IB/UNICAMP). Engenheira Agronômica pela Universidade de São Paulo, MSc em Ciências da Universidade de São Paulo e PhD e pós-doutora no Centro de Energia Nuclear na Agricultura (CENA/USP). Tem experiência em ecologia de ecossistemas e o tema principal da sua pesquisa é o funcionamento de ecossistemas brasileiros, especialmente a floresta Amazônica e a Mata Atlântica, em termos de ciclos biogeoquímicos, estrutura e dinâmica florestal e as suas implicações ao fluxo de carbono.

raianny-leite

Raianny Leite N. Wanderley

Estudante de doutorado

Universidade de São Paulo (USP)

Raianny Leite N. Wanderley é uma estudante de doutorado no Programa de Ciência Ambiental da Universidade de São Paulo (PROCAM / IEE-USP), Brasil. Ela é graduada em Tecnologia de Geoprocessamento pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e TecnologiadaParaíba(IFPB), Mestre em Meteorologia pela Universidade Federal de Campina Grande. Atualmente é membro do Laboratório de Clima e Biosfera do Departamento de Ciências Atmosféricas da USP. Ela trabalha com Geociências, principalmente de Planejamento Ambiental, Micrometeorologia, Interação Biosfera-Atmosfera , Sensoriamento Remoto e análise de imagens de satélite em ambiente GIS e dados observacionais para obter informações sobre Cerrado e Mata Atlântica.