Sobre

O objetivo do projeto ECOFOR (Biodiversidade e Funcionamento de Florestas Degradadas e em Recuperação na Amazônia e na Mata Atlântica) é investigar o funcionamento geral de florestas modificadas pela ação do homem na Amazônia e na Mata Atlântica. Enquanto os efeitos do desmatamento, isto é, da completa remoção da cobertura florestal, tem sido o foco de grande parte do esforço científico até hoje, relativamente pouca atenção é dedicada a florestas degradadas ou em regeneração. Estas são conhecidas como florestas alteradas e incluem florestas que nunca foram completamente removidas, mas enfrentaram alguma forma de perturbação causada pelos humanos como o corte seletivo ou incêndios, assim como florestas de áreas previamente desmatadas. Para preencher esta lacuna em nosso conhecimento, surgiu o projeto ECOFOR, baseado na parceria entre cientistas brasileiros e britânicos. O projeto se concentra em seis áreas principais, cujos objetivos são:

  1. Desenvolver uma melhor compreensão dos impactos da modificação humana no funcionamento do ecossistema, com principal foco no fluxo de carbono.
  2. Estabelecer conexões entre as funções do ecossistema e as caraterísticas biológicas das árvores.
  3. Compreender as consequências funcionais das mudanças nas comunidades animais, concentrando esforços nas comunidades de pássaros.
  4. . Investigar até que ponto as nossas conclusões podem ser generalizadas e se podem ser aplicadas a florestas modificadas pela ação do homem em outras partes do mundo.
  5. Identificar as consequências da modificação humana para a biodiversidade em grande escala.
  6. Preencher a lacuna no conhecimento científico-político dos impactos das modificações humanas nas florestas tropicais.

Para alcançar estes objetivos, várias parcelas de monitoramento foram estabelecidas na Amazônia e na Mata Atlântica. As parcelas estão distribuídas entre florestas não perturbadas, florestas com corte seletivo, florestas com corte seletivo e queimadas e florestas secundárias. Os pesquisadores monitoram atualmente o fluxo de carbono nessas parcelas, coletando dados sobre o crescimento das árvores, produção de raízes e madeira e respiração da comunidade microbiana no solo.

Logged-and-burned forest

Floresta com corte e queima

Coletam ainda dados sobre as caraterísticas foliares das árvores como a taxa fotossintética, nervação e dureza.

Após a coleta dos dados, os pesquisadores vão desenvolver modelos e extrapolar as conclusões do ECOFOR na tentativa de prever o possível funcionamento das florestas modificadas pela ação do homem no futuro, quando o clima será mais quente e mais seco. Estes resultados irão ajudar a informar os tomadores de decisão sobre como mudanças no uso do solo podem afetar o funcionamento de florestas tropicais e os serviços fornecidos por elas.

Secondary forest

Floresta Secundária

ECOFOR é um projeto conjunto entre o Brasil e o Reino Unido, liderado pelo Prof. Dr.Carlos Joly da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e pelo Dr. Jos Barlow da Universidade de Lancaster, com o apoio financeiro da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) e do National Environment Research Council (NERC).

Logged forest

Floresta explorada

O projeto ECOFOR conta também com a experiência de pesquisadores de outras instituições. No Brasil, estas incluem a Universidade de São Paulo (USP), Embrapa, Museu Goeldi e LBA; e no Reino Unido as universidades de Oxford, Leeds, Edinburgh e Imperial College London. Adicionalmente, este projeto aproveita trabalhos colaborativos já estabelecidos como BIOTA Gradiente Funcional, GEM, RAINFOR, e a Rede Amazônia Sustentável (RAS), e é um dos três consórcios financiados pelo programa Human-modified tropical forest programme da NERC.